sábado, 24/02/2024
HomeSaúdeMinistério da Saúde aprova 1ª etapa de hospital para atender região sul

Ministério da Saúde aprova 1ª etapa de hospital para atender região sul

Data:

Obra foi lançada em 2014, mas empenho foi cancelado e construção parou em janeiro de 2015; investimento total será de R$ 27 milhões

Foram aprovados hoje (4) pelo Ministério da Saúde os projetos da primeira etapa do Hospital Regional que será instalado pelo governo do Estado em Dourados, a 233 km de Campo Grande. A unidade vai ser construída em terreno doado por um empresário da cidade na margem da BR-463, na saída para Ponta Porã.

De acordo com o governo do Estado, com a aprovação desta terça, o projeto fica apto a pagamento e a licitação pode ser iniciada. A obra chegou a ser lançada em 2014, mas foi suspensa em 2015.

Na época, o governador Reinaldo Azambuja afirmou que seu antecessor, André Puccinelli(PSDB), anulou a verba empenhada para o início da construção que tinha lançado alguns meses antes.

O hospital será construído com recursos federais e estaduais, totalizando investimento de R$ 27,2 milhões. A primeira etapa vai consumir R$ 22,7 milhões, sendo R$ 6,7 milhões de contrapartida do governo estadual. Para a segunda etapa serão destinados mais R$ 4,4 milhões, já aprovados no ano passado.

Com seis mil metros de área construída, a unidade vai atender pacientes dos 34 municípios da Grande Dourados. “Esta notícia é uma grande vitória”, afirmou o deputado federal Geraldo Resende (PSDB) ao comentar o resultado do trabalho da bancada federal e do governador Reinaldo Azambuja.

Segundo ele, o trabalho conjunto evitou o cancelamento da emenda que tinha sido apresentada pelo então deputado federal e hoje vereador Marçal Filho (PSDB) destinada à segunda etapa.

Reinaldo comemora – O governador também comemorou, através da assessoria, a aprovação dos projetos. “É mais uma demonstração da importância de termos os nossos parlamentares como parceiros. Com esse hospital, os moradores dos municípios da região de Dourados não precisarão viajar para receber atendimento de urgência e emergência na Capital”.

De acordo com o governo, essas duas etapas serão suficientes para colocar o hospital em funcionamento, mas vai investir outros recursos para ampliar a estrutura. No final, o montante deve chegar a R$ 51 milhões.

O hospital – A unidade será contemplada com leitos distribuídos em enfermaria masculina e feminina, de isolamento, UTI adulto, isolamento UTI adulto, UTI pediátrica, isolamento UTI pediátrico, leitos de observação adulto, centro cirúrgico e obstétrico, farmácia, unidade de nutrição, anexo de serviços, pronto atendimento e observação de isolamento, recuperação e pós-anestésica e recuperação de endoscopia, totalizando 71 leitos e 6.022 m² de área.

A instituição terá perfil assistencial de hospital geral, com prioridade para de cuidados de urgência/emergência, cardiologia, nefrologia, oftalmologia e cirurgia geral.

Campograndenews

spot_img
spot_img