quarta-feira, 28/02/2024
HomePolíticaAzambuja negocia reajuste após ameaça de greve geral dos servidores

Azambuja negocia reajuste após ameaça de greve geral dos servidores

Data:

Nesta segunda-feira, dia 3 de julho, às 13h, haverá grande concentração de servidores públicos, organizado pelo Fórum dos Servidores Públicos de Mato Grosso do Sul, em frente à Governadoria. Os servidores realizam o ato em apoio à reunião definitiva dos representantes sindicais com o governador Reinaldo Azambuja (PSDB) sobre o reajuste salarial 2017, que segundo os organizadores estava previsto em 3,59% — de acordo com o Índice Nacional de Preços ao Consumidor – Amplo (IPCA-A) do período de 12 meses da data-base, maio de 2016 a maio deste ano.

A Comissão Mista é composta pelos coordenadores do Fórum Thiago Mônaco (ABSSMS), Giancarlo Miranda (Sinpol), Ricardo Bueno (Sintss), Octacílio Sakai (Sindetran) e Jaime Teixeira (Fetems), além dos deputados estaduais Cabo Almi (PT), Coronel Davi (PSC), Mara Caseiro (PSDB), Paulo Siufi (PMDB) e Renato Câmara (PMDB).

Após aprovação do Senado Federal, no mês passado (20 de junho), o projeto sobre a renegociação de dívidas dos Estados com bancos, entre eles o BNDES, os dirigentes sindicais articularam a antecipação da reunião com Azambuja. No entanto, a articulação não avançou, mantendo-se o dia 3 de julho para a resposta do governador.

Caso o ato constitucional de reposição inflacionária não seja cumprido, os servidores alertam a possibilidade de Greve Geral Unificada em defesa de seus direitos trabalhistas. “O governador não concede reajuste a mais de dois anos, por isso não descartamos a greve geral do servidor público caso o governo não conceda nenhum reajuste”, afirmou o coordenador-geral do Fórum, Fabiano Reis.

Os coordenadores do Fórum dos Servidores Públicos solicitam também o apoio da população, uma vez que os servidores representam uma parcela significativa da economia regional.

Negocições

O governador Azambuja tinha anunciado à imprensa o reajuste zero aos servidores públicos do Estado de Mato Grosso do Sul. Porém após atuação dos coordenadores do Fórum dos Servidores Públicos e apoio dos deputados estaduais o governo abriu diálogo com os servidores.

Fonte: Assecom

spot_img
spot_img