Período registrou também alta dos custos de produção

O Produto Interno Bruto (PIB) do agronegócio brasileiro cresceu 2,78% em outubro passado em relação ao mesmo mês de 2019, e acumulou alta de 16,81% nos primeiros dez meses de 2020 na comparação com igual período do ano anterior

Conforme os dados do levantamento feito pela Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA) e o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea), o principal destaque foi o segmento primário (dentro da porteira), com alta mensal de 5,98% em relação a outubro de 2019, e avanço de 40,08% de janeiro a outubro do ano passado frente ao mesmo período de 2019.

No ramo agrícola, o PIB registrou alta de 3,17% no mês e de 14,55% de janeiro a outubro. O segmento primário foi o que apresentou melhor resultado, com altas de 7,49% em outubro e 51,63% no acumulado anual, refletindo alta dos preços, expectativa de maior produção na safra atual com recorde de grãos e crescimento importante para o café.

O estudo explica também que, no caso de alguns grãos, o uso de modalidades de comercialização que envolve venda antecipada tem sido intenso. “Por isso, a maior parte dos produtores não se beneficiou com a forte alta dos preços ao longo de 2020”. Outro fator foi que os custos de produção também tiveram alta expressiva.

FONTE: AGROLINK