Tanto o setor de aves como de ovos estão impactados pelo preços dos grãos

Os dados de exportação de carne de frango divulgados pela Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA) mostram que houve pequeno avanço no ano. O setor está pressionado pela alta dos principais grãos componentes da ração, como milho e soja, o que impactou o mercado de aves e ovos. 

De janeiro a outubro a avicultura brasileira exportou 3,4 milhões de toneladas de carne de frango, registrando um avanço de 0,2% comparado com os mesmos meses de 2020. Por outro lado, no faturamento, houve um recuo significativo de -13% atingindo a faixa de US$ 5.066 bilhões. Na comparação com outubro do ano passado a queda é de – 21,2%.

As exportações de ovos não seguem mesmo caminho da carne de frango e registram queda de – 48,8% neste período apurado de 2020 comparado com o mesmo período do ano anterior, ou seja, 1.103 toneladas exportadas esse ano contra 2.155 toneladas de ovos exportadas no mesmo período de 2019, seguido por queda na receita cambial de -36%.

A China segue como principal destino da carne de frango brasileira em 2020.  Ao todo, foram exportadas 564 mil toneladas entre janeiro e outubro deste ano, número 24% superior ao registrado no mesmo período de 2019.  Outros destaques da Ásia são Coreia do Sul, com 109,5 mil toneladas (+7%), e Singapura, com 106,4 mil toneladas (+32%).

Considerando apenas o mês de outubro, A Arábia Saudita foi o principal destaque, com 44,9 mil toneladas embarcadas no período, número 22% superior ao registrado no mesmo período de 2019. 

No Rio Grande do Sul foram exportadas 559 mil toneladas no período, um crescimento de 19,9% comparado com volumes exportados no mesmo período do ano anterior. Em receita as exportações avícolas gaúchas atingiram um faturamento de US$ 758,5 milhões, registrando um crescimento de 4,1% também sobre igual período de 2019.

De acordo com Eduardo Santos, presidente executivo da Associação Gaucha de Avicultura (ASGAV/SIPARGS), o comportamento das exportações gaúchas de carne de frango no período de janeiro à outubro deste ano, continua revelando recuperação das perdas de 2019, porém, com efeitos da pandemia, cotações de grãos e outros entraves, o setor está avaliando os rumos da produção, tanto de carnes quanto de ovos.

“O atual quadro mercadológico para carne de aves e ovos é delicado e enfrenta um movimento de aumento fora do normal de 99% no preço do milho e de 110% de aumento no preço do farelo de soja nos últimos 12 meses”, destaca.

FONTE: AGROLINK