Para circulação todo os passageiros dos ônibus deverão estar sentados e embarques serão feitos somente pela porta dianteira, até mesmo nos terminais.

Com a reabertura do comércio varejista e dos serviços em Campo Grande na segunda-feira (6), após a quarentena decretarda para prevenir a transmissão do coronavírus, o número de ônibus do transporte coletivo também será reforçado para atender a demanda.

O presidente do consórcio Guaicurus, João Rezende, disse ao G1 que pelo menos 250 ônibus estarão circulando. Em um dia normal, antes da pandemia, no horário de pico o número chegava a 450. “Nossa expectativa é fazer até 80% das viagens que fazíamos normalmente”.

Ele explicou que para cumprir a determinação da prefeitura de que os veículos poderão circular somente com todos os passageiros sentados, sem ninguém de pé, que todos os embarques, até mesmo nos terminais de transbordo, ocorrerão pela porta dianteira.

“Essa é a única maneira de fazermos o controle do número de passageiros dentro do ônibus”, explicou Rezende. Ele comentou que no caso das pessoas que estão dentro dos terminais, e que por conta disso já pagaram anteriormente a tarifa, que elas terão de obrigatoriamente passar novamente o cartão pelo leitor das catracas, mas que a passagem não será debitada.

O presidente do consórcio Guaicurus explicou ainda que, temporariamente, algumas linhas continuarão a passar pela praça Ary Coelho, enquanto que outras terão itinerário normal retomado e uma parte ainda terá um trajeto diferenciado neste período, saindo diretamente dos bairros para o centro da cidade.

Na próxima semana, o horário de circulação dos ônibus será das 5h às 21h.

Flexibilização

Decreto da prefeitura de Campo Grande autoriza a partir de segunda-feira (6) o retorno ao atendimento presencial de oficinas mecânicas, elétricas, concessionárias de veículos, floriculturas, livrarias, além do comércio varejista de um modo geral, lojas de roupas, confecções, armarinhos, eletrodomésticos, além de toda área de serviços (escritórios de contabilidade, imobiliárias, Advocacia).

A suspensão do atendimento presencial dos estabelecimentos foi determinada em 19 de março por meio de outro decreto da prefeitura, como medida para evitar a disseminação do novo coronavírus. Desde a semana passada, entretanto, o município vem flexibilizando a medida, autorizando alguns segmentos a voltarem a operar. No dia 27 de março voltaram a atender bares, restaurantes e lotéricas e no dia 30 de março, a construção civil.

Segundo o prefeito Marquinhos Trad (PSD), a retomada da abertura do comércio e dos serviços será feita em etapas. O secretário municipal de Meio Ambiente e Gestão Urbana, Luís Eduardo Costa, explicou que as regras para a reabertura dos estabelecimentos foram elaboradas por uma equipe técnica que, com base na atividade do estabelecimento, estabeleceu uma pontuação de 0 a 5, no Plano de Diretrizes de Enfrentamento ao Covid-19 nas atividades econômicas e sociais.

A partir desse referencial, os estabelecimentos foram divididos em três grupos: de 0 a 1, considerados os mais complexos; de 2 a 3 e de 4 a 5. Os de 4 a 5 são os que retomam as atividades já na segunda-feira (6).

No próximo dia 13 serão reabertas as atividades classificadas com pontuação 2 e 3, em que foram incluídos o mercadão e o camelódromo. Terão de apresentar um Plano de Contenção de Riscos (biossegurança), que deve demonstrar como se dará a adoção de medidas eficazes para evitar a disseminação do vírus no seu funcionamento.

O plano com as diretrizes para o enfrentamento do Coronavirus mantém suspensas as aulas nas escolas públicas e particulares; universidades. Continuam proibidos os eventos artísticos, culturais, esportivos; bailes, o funcionamento das academias em geral, clubes de lazer; shopping centers e os estabelecimentos situados em galerias, além dos bares com entretenimento. Parques, locais de lazer e convivência, públicos ou privados, continuam fechados.

Fonte: G1 MS