Um temporal que atingiu a cidade de Jardim na tarde desta quarta-feira (26), deixou rastro de destruição em. Houve quedas de árvores, destelhamento de casas e registros de alagamentos.

De acordo com informações da mídia local, placas publicitárias de lojas também foram arrancadas. Na região da Câmara Municipal, árvores caíram e ainda falta luz e internet. Até o momento, a prefeitura não declarou estado de emergência no município.

Segundo o meteorologista, Natálio Abrãao, esta tempestade não deve chegar a Campo Grande, por ser uma formação localizada que aconteceu somente na cidade de Jardim por causa da temperatura e da umidade do ar que estão muito altas. Segundo o meteorologista, essa tempestade deve dissipar, não deve permanecer.

O Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet) informa que as condições climáticas nesta quinta-feira (27) permanecem favorecendo à baixa umidade do ar no nordeste do estado, onde a umidade fica em torno de 25%. Já no sudoeste e sul e leste há potencial de pancadas de chuva intensas entre a tarde e a noite.

Os centros de baixa pressão criarão um movimento de ar convergente para o seu centro, fazendo com que haja concentração de umidade e de calor. Essa pressão que abrangerá boa parte da Bolívia, o Paraguai e o norte da Argentina. Isto facilita a formação e o crescimento das nuvens. Onde podem ocorrer pancadas de chuva com trovoadas na maior parte do estado, especialmente no centro-sul e no leste.

No fim de semana a convergência fica mais ativa no norte e nordeste onde são esperadas as instabilidades mais intensas. No restante do estado, o número de nuvens diminui, as chuvas ficam mais isoladas e ocorrem principalmente à tarde.

Em Campo Grande, a mínima é de 22°C e a máxima é de 30°C.

Em Dourados e região, a mínima é de 18°C e a máxima de 28°C.

Ponta Porã registra mínima de 18°C e a máxima de 28°C.

Em Três Lagoas, a mínima é de 20°C e a máxima é de 33°C.